bonus de cadastro

Em meio a homenagens, jogadores pedem atenção à saúde mental dos atletas após morte de Morro García

Jogador
Foto: Divulgação/Godoy Cruz

A morte de Morro García, atacante uruguaio de 30 anos do Godoy Cruz, que foi encontrado em casa, deitado em sua cama, com uma arma ao lado e um tiro na cabeça, teve uma grande repercussão, principalmente na Argentina.

 

OS_BRAZIL_300x250_2020_Q2_SOC

Leia Mais: Pocchetino rebate técnico do Barça sobre PSG especular Messi antes de duelo pela Champions

Olha aí, Palmeirense! Confira o retrospecto do Tigres-MÉX contra times brasileiros



A repercussão foi ainda maior principalmente por causa do estado clínico do jogador. Morro estava afastado do elenco do Godoy Cruz, clube cujo ele tinha vínculo, por causa do tratamento psiquiátrico que fazia e a depressão. Além disso, o atleta passou os últimos dias de vida isolado por conta da COVID-19 (ele testou positivo para o vírus).

 

Várias foram as homenagens nas redes sociais e também em frente à casa do atacante (principalmente por parte da torcida do Godoy Cruz, que o tinha na conta de grande ídolo). Mas vários jogadores aproveitaram o ensejo para levantar uma discussão importante sobre a saúde mental dos atletas.

 

“A saúde mental NÃO faz distinção entre as posições no campo, nem é comprada com dinheiro, prestígio ou reconhecimento. Lamento muito sua partida, Morro. Sem te conhecer isso me machuca também. Espero que você esteja em paz. Muita força para sua família”, disse Sebá Domínguez, que foi zagueiro do Corinthians e atualmente é comentarista na Argentina.

 

Outro que se manifestou sobre o assunto foi Juan Komar, do Talleres, que falou da urgência para todo o universo do futebol por ajuda psicológica: “Com o coração destroçado prefiro recordá-lo sempre com um sorriso como o emblema e ídolo que foi. E por outro lado, não podemos hoje, com a tragédia, dizer que faz falta acompanhamento para os jogadores e esquecer amanhã. Precisamos de áreas profissionais de psicologia em todos os clubes e para todas as idades”.

 

Jaime Ayoví, equatoriano que jogou com Morro no Godoy Cruz, postou uma mensagem nas redes sociais de um diálogo com o uruguaio. Ayoví lamentaou não ter percebido os sinais que o amigo dava.

 

O corpo de Morro García, por decisão da família, será enterrado no Uruguai. O corpo do jogador deve ser trasladado em um voo fretado ao seu país natal após a conclusão da autópsia, que vai investigar a hora aproximada da morte de Morro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2023