SHARE
comandante-goleiro-argentino-demitido-apos-quatro-rodadas-no-cargo-Futebol-Latino-11-09
Foto: AFP

Se o futebol europeu por muitas vezes é exaltado como um ambiente que prioriza o trabalho de longo prazo, dando mais tempo principalmente para os técnicos mostrarem seu trabalho, não foi o que aconteceu com o Crystal Palace e o ex-jogador holandês Frank de Boer.

Leia mais: Com apenas três partidas pelo Tijuana, Iturbe já vira alvo de polêmica
Vitória começa a semana focado em decisão contra o São Paulo

Depois de chegar para dirigir o time na Premier League de 2017/2018 e não conseguir pontuar nos quatro primeiros jogos, nessa segunda-feira veio o anúncio da demissão do profissional que, antes dos ingleses, teve também uma frustrante passagem pela Inter de Milão.

A decisão foi divulgada para a imprensa em um comunicado de poucas palavras, citando apenas que o rompimento do vínculo com de Boer foi “amigável” e que “o clube deseja sorte ao profissional no futuro”. Antes de frisar que não fará maiores comentários sobre o tema, o informativo aponta para o anúncio de um novo treinador em breve.

Apesar do início catastrófico na primeira divisão dessa temporada, o plantel da equipe londrina conta com nomes conhecidos do futebol mundial como o zagueiro Mamadou Sakho (ex-Liverpool), o meio-campista Yohan Cabaye (ex-Paris Saint-Germain) e o atacante belga Christian Benteke, há pouco tempo atrás também atleta dos Reds.

Como único representante do futebol latino que era dirigido por Frank de Boer estava o experiente goleiro argentino Julián Speroni, de 38 anos de idade. Além de já ser uma verdadeira “bandeira” no Palace com 14 temporadas de duração, Speroni tem passagens por outros dois clubes na carreira: Dundee (Escócia) e Platense, onde foi revelado para o futebol.